segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Heteroflexibilidade feminina [Parte I]

Buenas noches, leitores da nossa madrugada! Gostaria de explanar hoje no S&L o que penso a respeito do porquê dessas relações casuais entre mulheres serem um tipo de fantasia tão forte para os homens e do porquê de existir uma maior aceitação para essa heteroflexibilidade nas mulheres. Tendo como um claro exemplo para tal diferença de aceitação, muitos homens e mulheres que acham bonito (ou no mínimo aceitável) ver duas jovens se beijando, enquanto que a maioria (tanto dos homens, quanto das mulheres) tem uma maior rejeição em ver dois homens na mesma situação.

A sociedade onde vivemos nada mais é do que uma construção sócio-histórica (e erótica) que vem se montando desde o surgimento das sociedades mais primitivas, e como conseqüência disso, temos uma enorme carga cultural de crenças e sentimentos que foram internalizados pela sociedade contemporânea e que exercemos sem nem mesmo ter consciência disso. E parte dessas construções se refere à imagem que temos de homem e mulher (lembrando que não falo aqui de todos, pois para tudo existe sua exceção).

Desde os primórdios da sociedade, a imagem masculina tem sido transmitida carregada de conceitos como: força, rigidez, decisão, firmeza... A masculinidade tem um tom que remete na cabeça da maioria das mulheres a essa pegada forte, essa dominação, essa posse, essa sensação de que somos fortes e vamos cuidar de vocês, que em nossos braços fortes vocês estarão seguras e serão amadas. Já a imagem feminina perpassa gerações com a conotação de frágil, de uma delicadeza equivalente a sensibilidade das pétalas de rosa, que estão lá para serem cuidadas, amadas e protegidas.

Na sociedade atual, onde agora existem os chamados “heteroflexíveis”, essa imagem ainda continua em nosso inconsciente (pelo menos na maioria de nós) e pode ser interpretada de formas diferentes de acordo com as situações. Pelas coisas que vi e que conversei com amigos(as), o homem parece perder um pouco (pra não dizer muito) de sua masculinidade, na conotação posta no parágrafo acima, quando se relaciona com outro homem... As mulheres sentem atração na “pegada” masculina, que se torna mais sensível e delicada quando temos dois homens um nos braços do outro, como diriam algumas mulheres: Eles se tornam “meio femininos” mesmo sem serem, de fato, gays. As mulheres também são afetadas por tal aspecto de delicadeza já que não tem a pegada masculina forte ali na relação, mas justamente por serem admiradas e desejadas pelos homens por sua delicadeza e feminilidade, isso é realçado na relação entre as duas, chamando a atenção (e outros sentimentos e hormônios) masculina.

O que quero dizer com tudo isso é que, aos meus olhos (pois trato aqui de minha opinião pessoal), esses contructos sócio-historicos são os fatores que definem por que a sociedade consegue encarar com mais normalidade as experimentações femininas que as masculinas, e porque os homens sentem tanto tes...tanta energia libidinal fluindo por suas veias ao ver uma cena como essa. O homem que nunca pensou em duas mulheres se beijando que atire a primeira pedra!

;*

F.



3 comentários:

Manu Montenegro disse...

é mesmo...pq todo homem sente tesão ao ver duas mulheres se beijando ein? o.O

F. disse...

"mas justamente por serem admiradas e desejadas pelos homens por sua delicadeza e feminilidade, isso é realçado na relação entre as duas, chamando a atenção (e outros sentimentos e hormônios) masculina."
Resumindo, é como se as duas mulheres ganhassem ainda mais feminilidade, sensualidade... É provocante, e mexe com coisas que nem sempre sabemos explicar... Só sabemos que sentimos! E que é muito massa xD

;*

Hélida disse...

Urgh!