quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Quem eu quero ou quem me quer?



Bem amigos leitores, estamos aqui mais uma vez para transmitir mais uma idéia debatida por entre amigos e que é vista na vida de todos: quem eu quero, ou quem me quer? “eis a questão!”. Realmente nos deparamos com isso ao longo de nossas vidas, e sempre (eu disse SEMPRE!!!), existe alguém que idealizamos e alguém que nos idealiza. Portanto, tomando como norteador deste artigo, o fato de estarmos sempre em dúvida, (lógico que fica de fora o momento em que estamos apaixonados porque aí realmente sabemos quem queremos, entretanto mesmo assim acabamos por cair em tentações, e pegamos a(s) amiga(s) da nossa paixão, “tá se der mole é pra pegar mesmo...”), dando continuidade ao tema principal, sabemos que na real queremos ficar com a menina de rosa, porque ela é rosa, adora rosa, calcinha rosa, bolsa rosa, tudooooo rosa, mas... lá na bexiga taboca surge a branca e nos tira do sério. Porque a rosa eu quero, mas a branca me quer. A rosa é o que eu sonhei pra mim, enquanto que a branca faz tudo por mim. (e mulher que faz de tudo é legal, num é?). E qual é o final dessa história? todo mundo já sabe, pegou a de branco? Fudeu! Nunca mais você será perdoado por aquela que sempre quis “ter”.

Segue a vida e você sempre se remete a este momento da sua vida e decide se tornar uma pessoa objetiva, ou seja, se eu quero agora a de preto, pra que eu vou perder tempo com a de vermelho? Neste momento acontece o que toda mulher sonha, um cara que só tenha olhos pra ela e você se vê sendo um galã de um drama-romântico, quando idealiza, idolatra, coloca a mulher da sua vida num pedestal. Chega um belo dia que ela se rende a isto que você transmite, a esse amor. Pra quê esse dia foi chegar? Ela te coloca uma coleira, “te lasca”, e você nem aí, seus amigos você não mais os vê, pelada você não joga mais, saída de fim de semana nem se fala. Você se torna o homem que toda mulher sonha, mas pra ela (a infeliz), não serve! Não serve, digaí?! Porque você é muito bonzinho e na verdade o que ela queria era um cara mal, que a fizesse sofrer. Ou seja, caímos novamente no dilema. Ser bom ou mal? Ser santo ou djabo?

Concluindo este artigo não muito expositivo de idéia, porem bem fácil de qualquer ser humano se identificar, chegamos ao resultado que temos de ser um pouco de tudo, não podemos agradar 100%, dar flores sim, pra fazer média, não pra agradar simplesmente. O difícil, e não encontrado por mim até hoje, é este meio termo, esta bissetriz que divide o cara 50% safado, 50% bacana. (Se alguém achou, favor informar). Porque pense numa coisa difícil é agradar as mulheres e poder continuar seguindo nossas rotinas sem ter que dar as explicações pra tudo. E, quanto ao questionamento se vale a pena quem queremos, ou quem nos quer. Pra mim, o que vale é o que queremos, sabendo que seja algo alcançável e recíproco, porque não adianta você querer voar, você não tem asas!
Enquanto não seguimos ninguém, vamo é curtir que ta cheio de quem nos quer por ai! E se ninguém te quiser, relaxa... abre uma revista ou vídeo na net, relaxe e goze! uHAuUAHuHAuh


PARTICIPAÇÃO ESPECIAL DE NOSSO AMIGO G.L.

Um abraço da Equipe S&L Gabs o/

7 comentários:

sexo e literatura na madrugada disse...

Realmente... Mas a equipe S&L aconselha: Na duvida fique com as DUAS! (Só cuidado pra elas não ficarem sabendo disso xD)

haushUhauhuahuahuahUHUHsuahsuahs...

;*

Manu Montenegro disse...

O mundo realmente dá voltas, olhe bem! você, pra quem te quer, é igual e tem atitudes iguais a pessoa que vc quer mais nao tem! Não é que nós mulheres, gostamos de caras safados ou que os bonzinhos nao nos agrada.Apenas nao gostamos daquele carinha e pronto.é normal do ser humano ignorar aquilo que nao nos interessa.

sexo e literatura na madrugada disse...

Exatamente, assim como ignoramos a pobreza em nosso pais, o amor que outra pessoa pode nutrir para conosco... Porque tudo deve girar em função de nosso interesse né? Se ignorar o que não nos interessa se tornar uma caracteristica predominantemente normal na sociedade, me avise que dou um tiro em minha boca.

"F."

sexo e literatura na madrugada disse...

;*

Manu Montenegro disse...

vamos avaliar de outra forma.Com cada relacionamento a gente amadurece mais e principalmente com cada decepção.eu acho que aprendemos a ficar mais seletiva, uma forma de defesa contra novas decepções...então quando nos deparamos com algumas caracteristicas similares as que já nos demos mal...isso basicamente nao me interessa.

sexo e literatura na madrugada disse...

É... ta melhorando.
Continue acompanhando o blog, vai que lhe ajuda a conhecer mais de nós homens? ;)
E qualquer duvida, só pedir o email do "F." que ele debate ctg quando você quiser ;P

;*

"F."

Danielle disse...

adoreiii o post...vou durmir pensando se eu kero quem me ker ou quem eu kero!
huauhahuahahuauhaha
na duvida ser feliz e pronto
kkkkkkkk
=*******